Nos pomares, é a vez da bergamota


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 26/05/2021 06:44
Atualizado 26/05/2021 06:44

Geral   FRUTA DA ÉPOCA

Ano após ano, a chegada do frio na região é acompanhada pela tradicional safra de bergamota. Seja para consumo doméstico ou comercial,  os pomares com o amarelo intenso ganham destaque pela beleza da fruta e pelo sabor.

No interior de Vera Cruz, na localidade de Entrada Dona Josefa, o produtor Sérgio Frantz já realiza a colheita de bergamota há 15 anos. Em cerca de meio hectare, onde se encontram 50 pés da fruta, Frantz afirma que é necessário adotar alguns cuidados para garantir um bom desenvolvimento. “Deve-se respeitar uma distância de três a quatro metros entre um pomar e outro. Ainda, fazemos o raleio das frutas e após a colheita, a poda”, destaca o produtor.

Na atual safra, cuja colheita começou no mês de abril, Frantz espera comercializar duas toneladas da fruta, que terá como destino a Cooperativa Mista de Agricultores Familiares de Vera Cruz (Coopervec), alguns mercados do município e consumidores diretos. Conforme dados do IBGE,  Vera Cruz conta atualmente com uma área estimada de 40 hectares, somando os pomares domésticos de bergamota.

Safra positiva

Segundo o extensionista rural da Emater de Vera Cruz, Alberto Pinheiro, assim como os municípios do Vale do Caí (região que mais produz bergamotas no RS), o município possui áreas muito adequadas para cultivo de citros. O plantio é recomendado para ser realizado entre os meses de junho e agosto (inverno). O espaçamento entre as árvores deve ser de 2 a 4 metros na linha e de 5,5 a 7 metros na entrelinha. A variação do espaçamento se deve às características de solo da área.

Na atual colheita, já se identificou uma melhora na produtividade em relação ao ano passado. Desta forma, Pinheiro confirma a tendência de aumento na produção de bergamota dentro do município. “A previsão é de uma boa safra para 2021, visto que houve condição de pegamento dos frutos na primavera de 2020 e os períodos de estiagem durante o verão e outono não chegaram a afetar tanto o desenvolvimento dos frutos”, ressalta o extensionisra rural, que destaca ainda a comercialização local da fruta. “Aqui no município parte da safra é beneficiada e parte é vendida em feiras e para mercados institucionais, através da Coopervec, mas cabe ressaltar que a absoluta maioria da produção é para autoconsumo das famílias”, frisa Pinheiro.

Santa Cruz do Sul

De acordo com o engenheiro agrônomo da Emater de Santa Cruz do Sul, Marcelo Cassol, o município tem atualmente 35 produtores de bergamota em uma área de 30 hectares. A produtividade para este ano deve ficar em 8 toneladas/hectare, totalizando 240 toneladas. O preço médio do quilo da fruta deve ficar entre R$ 2,50 e R$ 3 reais. Segundo Cassol, o período de colheita vai de maio até outubro, dependendo da variedade do produto. Sobre a comercialização da produção, o engenheiro agrônomo destaca a distribuição local. “No nosso município, as feiras e os mercados locais são o  destino de grande parte da produção de bergamotas de Santa Cruz”, ressalta.


Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Frantz realiza a colheita manualmente em sua propriedade no interior de Vera Cruz
Frantz realiza a colheita manualmente em sua propriedade no interior de Vera Cruz

Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Pomares carregados se destacam
Pomares carregados se destacam