Estado pede ao Ministério da Saúde liberação para início da vacinação de pessoas com comorbidades


Por: Portal Arauto
Publicado 21/04/2021 16:42
Atualizado 21/04/2021 16:45

Covid-19   COVID-19

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul encaminhou nesta terça-feira (20) um ofício ao Ministério da Saúde solicitando que os municípios que já vacinaram 90% dos idosos possam começar a imunizar as comorbidades. Conforme avaliação do governo gaúcho, esses já teriam condições de iniciar a imunização para esse outro grupo prioritário.

Em nota, a secretária da Saúde, Arita Bergmann, salientou a importância desse novo passo: "Municípios que já conseguiram avançar bastante, fizeram busca ativa e ainda assim têm doses excedentes deveriam poder começar a vacinar as comorbidades".

De acordo com a diretora do Centro Estadual de Saúde, Cynthia Molina Bastos, comorbidades são doenças ou condições de saúde que aumentam o risco de condições mais graves. A estimativa no Rio Grande do Sul é de 1.150.997 pessoas com pelo menos alguma das seguintes comorbidades: diabetes, hipertensão arterial ou pulmonar, pneumopatia crônica grave, insuficiência cardíaca, cardiopatias, síndromes coronarianas, valvopatias, arritmia cardíaca, próteses valvares ou dispositivos cardíacos implantados, doença cérebro vascular, doença renal crônica, imunossuprimidos, anemia falciforme, obesidade mórbida, síndrome de down e cirrose hepática.

Para comprovar a doença, a pessoa deverá levar ao posto de saúde um documento médico (exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc). Poderão ser utilizados os cadastros já existentes nas Unidades de Saúde. 

Leia mais: Veja quais são as comorbidades que dão prioridade para a vacina contra a Covid-19 e como comprová-las


Foto: Freepik
Medida valeria para municípios que vacinaram 90% do público idoso
Medida valeria para municípios que vacinaram 90% do público idoso