Em nota, Sindicato relata que professores são a favor de volta às aulas presenciais de forma segura


Por: Portal Arauto
Publicado 21/04/2021 09:30
Atualizado 21/04/2021 19:26

Região   VENÂNCIO AIRES

O Sindicato dos Servidores Públicos de Venâncio Aires se manifestou, através de nota, sobre o retorno das aulas presenciais. O texto, divulgado na noite desta terça-feira (20), expõe que os professores são a favor da retomada das atividades. Entretanto, a entidade defende que a volta do ensino presencial deve ocorrer de forma segura.

 

LEIA A NOTA NA ÍNTEGRA:

 

"Diante da campanha e mobilização para que haja o retorno das atividades presenciais nas escolas, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Venâncio Aires, como representante dos profissionais de Educação da rede municipal, manifesta-se da seguinte forma:

- Os profissionais de Educação não são contra o retorno às aulas presenciais. Na condição de profissionais que atuam na área da Educação sabem muito bem dos prejuízos que a ausência das aulas presenciais causaram e causam.

- Por outro lado, sempre houve a defesa de que este retorno deve acontecer de forma segura. A queda dos números de Covid 19 nos últimos dias demonstra, claramente, que o distanciamento social e os cuidados pessoais e coletivos são o caminho adequado para diminuir a velocidade de contágio. Então, cautela no momento do retorno é necessária, caso contrário estaremos em seguida num outro evento de pico, produzindo inúmeras vítimas.

- “Lugar de criança é na escola.” Esta bandeira sempre foi defendida pelos profissionais de Educação, não de agora, mas há muito tempo. Propondo políticas públicas que facilitem esta condição e promovendo ações solidárias anônimas, individuais e coletivas, para possibilitar as mínimas condições de sobrevivência a alguns estudantes, de modo que pudessem ter acesso à escola.

- No início desta semana, entes públicos e privados pediram apoio aos profissionais de educação para a campanha. O que é legítimo. Mas e uma campanha para pedir a vacinação imediata dos profissionais de educação, não é merecida? Que mobilização social tivemos com este fim? Além disso, que campanha social há no sentido de exigir celeridade na vacinação, de crítica à desorganização e morosidade no processo de imunização? Sabemos que existem ações de poderes públicos para tentar antecipar a vacinação dos profissionais de educação. Reforço social deste movimento seria importante.

- Reafirmamos a necessidade de antecipação da vacina para os profissionais de educação, tendo em vista que todos somos vetores do vírus, tanto adultos como crianças. As últimas informações dos profissionais de saúde, pesquisadores e cientistas afirmam que a Covid 19 está atingindo pessoas mais jovens.

- Lembramos que a não realização de aulas presenciais decorre de decisão proferida nos autos da Ação Civil Pública nº. 5019964-94.2021.8.21.0001. Esta Ação determina a suspensão das aulas presenciais em todas as escolas do Rio Grande do Sul enquanto perdurar a classificação na Bandeira Preta do Sistema de Distanciamento Controlado.

- Finalmente, defendemos a prioridade de salvar vidas. Vidas  salvam a economia e recuperam lacunas no processo de ensino/aprendizagem."


Foto: Pixabay
Manifesto foi divulgado na rede social da entidade
Manifesto foi divulgado na rede social da entidade