Santa-cruzense em alta no Gauchão


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 21/04/2021 20:00
Atualizado 21/04/2021 20:13

Geral   FUTEBOL

Desde cedo, o sonho de muitas crianças e adolescentes apaixonados por futebol é se tornar atleta profissional. Seja por enxergarem no esporte uma oportunidade de estabilidade financeira ou para viver daquilo que mais gostam, os jovens acabam enfrentando uma dura realidade durante a busca pela profissão. No entanto, às vezes é preciso adaptar os objetivos com base na realidade que se apresenta, e foi isso que Juarez de Mello Júnior acabou fazendo.

Natural de Santa Cruz do Sul, Juarez tentou seguir a carreira de jogador de futebol, mas teve que interromper a caminhada ainda jovem. Contudo, foi depois de um convite feito por um amigo para apitar uma partida de futebol que a relação entre Juarez e o futebol se transformou para sempre. “Em 2012 fui convidado por um amigo de Santa Cruz para apitar um jogo amador. Isso só aconteceu porque ele não poderia apitar e lembrou que eu estava estudando educação física, então imaginou que eu saberia as regras do futebol”, ressalta o árbitro, que logo após foi incluído na Associação Santa-cruzense de Árbitros (ASCA) e então rodou por diversos campos no Vale do Rio Pardo e Vale do Taquari.

Qualificação

Estando envolvido em jogos cada vez mais disputados e renomados pela região, foi necessário um aprimoramento dos conhecimentos sobre arbitragem para dar o próximo passo na carreira. Assim, em 2013 o santa-cruzense iniciava um projeto que tornaria grande parte de suas atuais conquistas possíveis. “ Nesse ano um árbitro da Federação Gaúcha de Futebol me convidou para fazer um curso de arbitragem com duração de seis meses em Porto Alegre. Então conversei com meu pai sobre e ele me incentivou a fazer. Acabei indo morar com meus tios na Capital, no final de 2013 fui aprovado no curso e entrei no quadro de Árbitros da Federação Gaúcha de Futebol (FGF)”, destaca. 

Persistência

Após a realização do curso, Juarez definiu uma  primeira meta a ser alcançada: atuar numa partida do Campeonato Gaúcho. No entanto, o grande objetivo do santa-cruzense é chegar no quadro de árbitros da FIFA, considerado o ponto alto da carreira de todo profissional. “O maior objetivo do árbitro é chegar na FIFA, mas procuro seguir passo a passo. Em 2013, quando me formei, o objetivo era chegar na Série A do Campeonato Gaúcho, e hoje eu conquistei. Agora, o próximo passo é chegar na CBF”, vislumbra Juarez, que afirma ser necessário um conjunto de fatores para que se tenha sucesso na área. “É preciso ter um bom psicológico para poder enfrentar a pressão dentro e fora do campo, uma preparação física adequada para estar bem posicionado para marcar as decisões na partida, uma boa alimentação para o corpo estar preparado para todos os aspectos e ainda uma ótima visão para enxergar as jogadas e ter a convicção na hora da marcação de alguma infração”, destaca.

Atuação

Na temporada 2021, entre os jogos que já participou como árbitro assistente estão: Aimoré x Brasil de Pelotas, Pelotas x Ypiranga, São José x Brasil de Pelotas e outros dois que envolveram a dupla Gre-Nal: a partida entre Grêmio x Juventude e o duelo de Inter x Aimoré. Dedicado exclusivamente à arbitragem para ter sua estabilidade financeira, Juarez conta ser um desafio dentro e fora do campo. “Confesso que não é fácil ser árbitro, pois somos pessoas públicas e isso faz com que a gente tenha que apresentar uma conduta exemplar dentro e fora de campo”, afirma ele, que revela algumas dicas  para quem deseja ingressar na profissão. “Dedique-se ao máximo, tenha calma na carreira, não desanime com as dificuldades e viva intensamente com o futebol. É importante se atualizar sempre com as regras e se tiver um objetivo siga em frente, para quando chegar sua oportunidade você estar bem preparado”, conclui.


Foto: Divulgação
Juarez em partida do Campeonato Gaúcho
Juarez em partida do Campeonato Gaúcho