Cortes orçamentários preocupam agricultores


Por: Portal Arauto
Publicado 19/04/2021 08:13
Atualizado 19/04/2021 11:36

Geral   AGRICULTURA FAMILIAR

O orçamento 2021, votado no Congresso Nacional, traz cortes profundos ao Ministério da Agricultura. A medida, se sancionada, reduzirá em cerca de 30% os repasses para a agricultura familiar. Conforme o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag), Carlos Joel da Silva, apenas na rubrica das subvenções foi cortado R$ 1,35 bilhões, um total de 40% do recurso que tinha no plano safra do ano passado. Dessa forma, apenas R$ 2 bilhões poderão ser aplicados na equalização do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Ainda, de acordo com o presidente da Fetag, a redução ameaça a continuidade do benefício e atinge em cheio os agricultores contemplados, devido os altos custos de produção. Ainda, de acordo com o presidente da Fetag, é necessário ter mais recursos, pois para plantar a mesma quantidade de 2020, será preciso cerca de 40% de recursos a mais, em razão da elevação dos valores dos produtos para a plantação. “É através da produção que os alimentos chegam às mesas das pessoas, é através dela que há também muitos empregos gerados [...] todos os preços dos produtos aumentaram e não é por que o agricultor está ganhando mais dinheiro, ele está tendo um custo muito maior para produzir. Por isso, precisa haver a recomposição, pois os programas não vão atender a necessidade que foram criados”, diz Carlos Joel da Silva.

Juntamente com os 321 sindicatos, a Fetag realizou na semana passada um movimento com o objetivo de chamar a atenção das autoridades sobre o corte no orçamento. A iniciativa teve por objetivo fazer com que o Poder Executivo vete o projeto, mantendo o recurso. Um dos encontros do evento foi através de uma audiência convocada pelo deputado federal Heitor Schuch, presidente da Frente Parlamentar da Agricultura Familiar (FPAF).

De acordo com a Fetag, no encontro os representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) deixaram clara a preocupação com os desafios que serão impostos para a categoria, principalmente para a agricultura e pecuária familiar, que poderá ter seriamente afetados programas e políticas que são implementadas pelo Ministério. 

Faltando poucas semanas para a divulgação do Plano Safra, a Fetag espera que os parlamentares e o governo siga dialogando com as entidades para que sejam encontradas as melhores soluções possíveis para o impasse. 

 


Foto: Divulgação/Agraer
Redução ameaça a continuidade do Pronaf
Redução ameaça a continuidade do Pronaf