Médica adota terapia para auxiliar no tratamento da covid-19 no Hospital Ana Nery


Por: Portal Arauto
Publicado 17/04/2021 16:15
Atualizado 17/04/2021 19:43

Geral   SAÚDE PÚBLICA

Recentemente o Hospital Ana Nery passou a adotar um novo tipo de terapia para o tratamento de pessoas com covid-19. Denominada de terapia de alto fluxo, a mesma existe desde 2014 no mundo, tendo surgido na Europa. Embora alguns hospitais da região também tenham incluído esse tipo de terapia no processo para casos graves da doença, o Ana Nery foi o primeiro a usar a terapia de alto fluxo nos pacientes logo no início da dificuldade respiratória. O principal objetivo é evitar que as pessoas com coronavírus piorem a ponto de necessitarem ir para a UTI. 

Segundo a especialista em clínica médica e especialização em terapia intensiva adulto do Hospital Ana Nery, Michelle Virgínia Eidt, para que fosse possível trazer esse tipo de terapia diferenciada ao Hospital Ana Nery ela utilizou critérios de dificuldades respiratórias que já existem em UTIs. Ainda explica: "Mas estabeleci critérios de início dessa dificuldade em que a gente consegue prever que o paciente vai piorar. É nesse momento que colocamos o equipamento de alto fluxo no paciente, sem necessidade de levá-lo para a UTI. Colocamos só no nariz e a pessoa pode falar, comer, mas deve ficar repouso". A Unimed, conforme ela, aceitou o projeto piloto, fez a compra dos aparelhos e doou ao hospital.

O que é a terapia de alto fluxo?

De acordo com a profissional, existe mais de uma forma de oferecer oxigênio ao paciente. Entre elas, está o oxigênio por meio do óculos nasal ou máscara, consideradas terapias simples de oxigênio. Nesses casos, o paciente necessita fazer força para puxar o oxigênio para dentro do pulmão.

Quando o paciente não consegue ter força para puxar o ar sozinho, a alternativa é a ventilação mecânica, ou seja, quando a máquina insere o oxigênio para dentro do pulmão. Esse tipo de ventilação se divide em ventilação mecânica não invasiva - por meio de máscaras no rosto - e ventilação mecânica invasiva - que é o ar sendo pressionado para dentro do pulmão. Contudo, quando o paciente apresenta um quadro de saúde mais grave também opta-se pela ventilação mecânica, mas pela invasiva, em que a pessoa precisa ficar sedada e dormindo. 

Michelle explica que a alto fluxo é uma terapia que se encontra entre as terapias simples de oxigênio e a ventilação mecânica. "O alto fluxo começou a ser utilizado por volta de 2014 na Europa para pacientes específicos em insuficiência respiratória com baixa oxigenação. É quando o pulmão não consegue trocar o oxigênio. A diferença dessa terapia é que os pacientes ficam acordados", comenta. Segundo ela, na terapia de alto fluxo o próprio paciente puxa o ar, mas o diferencial é que o ar para esse aparelho está constantemente sendo empurrado com um fluxo de ar, mantendo o pulmão completamente aberto, úmido e aquecido, fazendo, também, com que no pulmão as partes mais inflamadas pela covid-19 comecem a abrir e desinflamar.

Ainda conforme ela, quando o ar entra com esse fluxo constante, força a troca de oxigênio no pulmão: "O alto fluxo oferece o oxigênio da mesma forma que os outros sistemas. Para que o alto fluxo seja possível, é utilizado um aparelho sofisticado que custa metade do valor de um ventilador mecânico e é de fácil utilização", complementa. 

 

 


Foto: Divulgação
Terapia tem como objetivo evitar que os pacientes com a doença piorem a ponto de necessitarem ir para a UTI
Terapia tem como objetivo evitar que os pacientes com a doença piorem a ponto de necessitarem ir para a UTI