Notas falsas voltam a circular em Vera Cruz


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 14/02/2021 15:45
Atualizado 14/02/2021 16:26

Geral   GOLPE

Sempre motivo de preocupação por parte dos comerciantes, a circulação de notas falsas no comércio é um problema recorrente nas grandes cidades - e nas pequenas também. Em Vera Cruz, na última terça-feira, um homem de 22 anos e uma mulher de 23 anos foram presos por distribuição de notas falsas no comércio. 

De acordo com a Brigada Militar, a prisão ocorreu após uma guarnição ter abordado os suspeitos na rua Roberto Gruendling. Durante revista pessoal, foi encontrada na carteira do homem e na bolsa de uma das mulheres a quantia de R$ 1.400 em notas de R$ 100 falsas. Ainda segundo a BM, outros R$ 369 em cédulas verdadeiras também foram encontrados e seriam oriundos de troco que receberam do comércio ao cometerem o crime.

O trio foi detido e conduzido à Delegacia da Polícia Federal, em Santa Cruz do Sul, onde o delegado determinou a lavratura do auto de prisão em flagrante de dois dos suspeitos que portavam as notas falsas. Ambos são moradores de Vera Cruz.

Precaução

Muitas foram as denúncias após a situação ter sido informada através de um grupo do WhatsApp dos comerciantes locais. Durante uma das ações criminosas, um dos estelionatários chegou em uma loja do centro da cidade para comprar alguns produtos.

Segundo a funcionária do estabelecimento, que não quis ser identificada, um dos envolvidos chegou na loja para comprar um produto e lhe entregou uma nota de R$ 100, que foi verificada por ela. “Ele quis levar um produto e pagar com uma nota de R$ 100. Logo que peguei a nota já achei estranha. Então, passei a caneta nela e ficou preto o risco, então fui conferir alguns pontos da nota e vi que era falsa. Questionei ele e me respondeu que havia ganho ela em um brique e foi embora”, revela a funcionária, que lamenta que este tipo de golpe ainda seja realizado. “É uma situação bem desagradável, pois a pessoa vem na loja com intuito de comprar um produto e acaba deixando prejuízo para a loja”, complementa.

Cuidados

Conforme o Sargento Sander Dornelles, da Brigada Militar de Vera Cruz, nos últimos três anos foram registrados dois crimes referentes a moedas falsas. No entanto, a guarnição afirma que o número de casos é muito maior. “Acreditamos que este crime ocorreu mais vezes, apenas não tendo sido feito o registro. Isso ocorre em razão das partes lesadas, na maioria das vezes, só perceberem o crime um tempo após o ocorrido, quando confere o dinheiro.  Nestes casos, a parte lesada absorve o prejuízo e deixa de registrar”, afirma  o Sargento. Segundo Dornelles, a comunidade deve se atentar para as marcas d’água, elementos de segurança e textura das cédulas.


Foto: Divulgação
Cédulas de valor maior são as mais falsificadas pelos estelionatários
Cédulas de valor maior são as mais falsificadas pelos estelionatários