Pandemia faz crescer em 20% procura junto à Farmácia Municipal de Vera Cruz


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 14/02/2021 10:20

Geral   SAÚDE

A pandemia do novo coronavírus tem afetado a população de diversas formas, dentre elas, tem causado impactos na saúde mental das pessoas. Reflexo disso é o aumento nos últimos meses do uso de medicamentos controlados, como antidepressivos e ansiolíticos, utilizados no tratamento de problemas como depressão, transtornos psicológicos, ansiedade e tensão, fatores potencializados pela mudança de rotina, com a quarentena e as jornadas de trabalho reduzidas, pelo desemprego, pela insegurança do futuro, crise econômica, entre outros.

O crescimento na retirada de medicamentos como esses é percebido nas farmácias municipais. Em Vera Cruz, o aumento chega a 20% em média, se comparado com o período anterior à pandemia. No município, além dos antidepressivos e ansiolíticos, os analgésicos também estão entre as medicações mais procuradas. “Em contato com profissionais das cidades vizinhas, percebe-se que isso não ocorre somente em Vera Cruz. Essa procura em nosso município cresceu de forma geral, não só por esses medicamentos, mas por outros também”, revela o responsável técnico pela Farmácia Municipal, o farmacêutico Sérgio Medeiros.

DEMANDA EXIGE REORGANIZAÇÃO

Sérgio afirma que o aumento na demanda foi percebido desde os primeiros meses da pandemia. Para manter o estoque de medicamentos em dia e evitar futuras faltas, em outubro do ano passado – período em que foi feita uma nova licitação e previsão de compra dos itens fornecidos pela farmácia para atender o ano de 2021 – optou-se por fazer uma pré-reserva de 50% a mais nestas medicações, além do normalmente necessário. “Não quer dizer que faremos a compra desta quantia a mais, mas caso necessário estará disponível aos pacientes, sem necessidade de abrir nova licitação para atender a possível demanda, deixando, desta forma, o processo mais ágil”, explica o responsável. Outra estratégia utilizada pela Farmácia Municipal foi manter o controle mais rigoroso dos medicamentos e materiais hospitalares transferidos às unidades de saúde do município.

FALTA NO MERCADO

O profissional frisa, ainda, que nos últimos meses alguns medicamentos estiveram em falta no estoque da Farmácia Municipal, seja pela falta desses itens no mercado ou pela alta dos preços – o que inviabilizou a compra, já que o valor dos itens não deve ser muito superior à média estabelecida pelo Município, conforme prevê a legislação, e em alguns casos o preço chegou a dobrar. Apesar disso, Sérgio afirma que medicamentos como antidepressivos, muito procurados, registram apenas faltas pontuais. 


Foto: Jornal Arauto / Taliana Hickmann
Procura junto à Farmácia Municipal é registrada desde os primeiros meses de pandemia
Procura junto à Farmácia Municipal é registrada desde os primeiros meses de pandemia