Programa Vigilância Colaborativa já tem 40 câmeras instaladas em Santa Cruz


Por: Portal Arauto
Fonte: Assessoria de Imprensa
Publicado 10/02/2021 20:58
Atualizado 10/02/2021 21:01

Geral   SEGURANÇA

Dirigentes da Associação de Entidades Empresariais de Santa Cruz do Sul (Assemp) participaram de uma reunião nesta terça-feira (9), na 2ª Promotoria de Justiça Especializada do município. Na ocasião, o presidente da entidade, Fabio Costa de Borba, e os vice-presidentes Administrativo Financeiro, Lucas Rubinger, e de Desenvolvimento, Roberto Gross, apresentaram um relatório da evolução do Programa Vigilância Colaborativa ao promotor Érico Fernando Barin e deram sugestões para a sequência da iniciativa.

A Assemp gerencia o programa, monitorando os custos de aquisição e manutenção de equipamentos e facilitando as novas adesões de pessoas físicas e jurídicas ao sistema. De acordo com o relatório, as 40 câmeras de vigilância previstas na primeira etapa já estão instaladas e em funcionamento. “Como gestora do programa, a Assemp tem a obrigação de prestar contas e apresentar a evolução da iniciativa”, argumenta Borba. O presidente da Assemp disse ainda que o sistema já está funcionando e que os resultados estão acima do esperado.

O promotor Érico Barin destaca que o programa Vigilância Colaborativa amplia a segurança pública e, também, a segurança privada. “Ao permitir que os órgãos policiais tenham acesso a imagens do local em tempo real e com retrocesso de sete dias, o programa presta-se à elucidação rápida de crimes e, no que mais importa, à prevenção, pois se sabe que o risco da punição é o que melhor inibe a ação delituosa”, ressalta.

De acordo com o promotor, o programa gera sensação de segurança de uma forma democrática, podendo chegar à população de todos os bairros e do interior do município. “Por fim, não depende de verba pública, que pode ser usada em sistemas complementares como o cercamento eletrônico e o videomonitoramento de áreas específicas”. Barin ainda salienta que a Assemp e a Cindapa, desde o início, têm sido parceiras essenciais na evolução do programa. “Nossa expectativa é de uma grande ampliação, contando com o apoio de empresas e de órgãos públicos para reduzirmos a criminalidade e melhoramos ainda mais a qualidade de vida em Santa Cruz do Sul”, complementa.

Iniciativa

O Programa Vigilância Colaborativa foi lançado em novembro de 2019, viabilizado por meio de uma parceria entre a Assemp (responsável pelo gerenciamento) e Município de Santa Cruz do Sul, por intermédio do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM). A Assemp é responsável pelo credenciamento das empresas de segurança privada (para que elas possam oferecer este serviço aos seus clientes, com autorização do compartilhamento de imagens na plataforma da iniciativa), bem como condomínios, pessoas físicas, estabelecimentos e órgãos públicos que dispõem de câmeras de monitoramento.

Nesta primeira etapa, a Cindapa foi contratada após a análise de três orçamentos para aquisição e instalação de 40 câmeras, bem como a manutenção por um período de um ano, incluindo os serviços de armazenamento das imagens na nuvem. O CEO da Cindapa, Carlos Köhler, também participou do encontro e contribuiu com as informações sobre o funcionamento do sistema.


Foto: Divulgação
Reunião entre Promotoria e Assemp ocorreu na última terça-feira
Reunião entre Promotoria e Assemp ocorreu na última terça-feira