Alagamentos causam preocupação


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 09/02/2021 20:00

Geral   LEPTOSPIROSE

Os problemas causados pela forte chuva em Santa Cruz do Sul e Vera Cruz trouxeram prejuízos e impactos negativos para centenas de famílias nos municípios. No entanto, as consequências ocasionadas pela enxurrada podem ir muito além de danos materiais, saindo da questão dos bens para o da saúde pública.

De acordo com a enfermeira da vigilância epidemiológica de Vera Cruz, Daniela Schneider, com o alagamento de ruas e casas, muitas pessoas estiveram em contato com a água. O sinal de alerta em relação à leptospirose - doença bacteriana transmitida através da urina de animais infectados,  como ratos – foi ligado. “A chuva do dia 28 pode sim ter sido muito prejudicial no que diz respeito à transmissão de leptospirose, pois muitas pessoas tiveram contato com água que acabou transbordando do esgoto, lugar com mais probabilidade de haver roedores”, ressalta a enfermeira.

Ainda que seja considerada uma doença não muito frequente, ela se encontra presente em Vera Cruz. O município teve, em 2020, 12 casos suspeitos e cinco confirmados. Daniela ainda revela que atualmente existem 200 tipos de leptospirose, o que faz com que alguém que já tenha sido infectado possa ser novamente contaminado. A leptospirose é uma infecção humana causada pela exposição direta ou indireta principalmente das extremidades do corpo com a água, o solo ou com alimentos contaminados.

Interior preocupa

Segundo Daniela, nos últimos anos a maioria dos casos da doença no município tem  sido de pessoas do interior, principalmente aquelas que estão em contato direto na lavoura, muitas vezes sem o uso de EPIs necessários para evitar contaminações. “É necessário ter um cuidado especial nas lavouras e também em galpões, pois são lugares que muitas vezes se acumula água e tem a presença de roedores. Proteger as extremidades do corpo é fundamental para evitar a contaminação e o desenvolvimento da doença”, alerta a enfermeira. Em 2019 foram registrados 30 casos suspeitos e 19 confirmados, o que demonstra ter havido uma redução de 60% nos casos suspeitos e 73,6% no de confirmados em relação a 2020.

Santa Cruz emite alerta sobre contaminação 

Em nota divulgada pela Assessoria de Imprensa do Município, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica, emitiu um alerta sobre os perigos da contaminação por leptospirose. Devido às fortes chuvas e inundações que ocorreram em Santa Cruz do Sul nos últimos dias, muitas pessoas estão em contato com água possivelmente contaminada. 

De acordo com o coordenador da Vigilância Sanitária, Luciano Duro, mesmo que não estejam domiciliadas em locais alagados, muitas pessoas se envolvem em  atividades nas áreas de risco, elevando as probabilidades de contaminação. “Neste momento é muito importante focar nas ações de prevenção em diversos níveis. Da parte dos profissionais está a responsabilidade em identificar sinais e sintomas nas pessoas e de parte da população é preciso observar os cuidados para evitar a contaminação”, disse. Em 2019 foram registrados 35 casos de leptospirose no município, com uma morte. Já em  2020 foram registrados 11 casos e nenhum óbito. A doença atinge, em sua maioria, pessoas na faixa etária dos 20 aos 49 anos. A média de internações de pacientes chega a 75%.  

Os principais sintomas são febre de início súbito, dores musculares, dor de cabeça, associados a olho vermelho, enjoos e ou vômitos, calafrios, alterações na urina, amarelão, hemorragias ou alterações no fígado compatíveis com a doença.


Foto: Divulgação
Água da chuva invadiu ruas e residências, elevando risco de contaminação
Água da chuva invadiu ruas e residências, elevando risco de contaminação