Nicole Weber protocola projeto para que bares e restaurantes auxiliem clientes mulheres em situação de risco


Por: Portal Arauto
Publicado 28/01/2021 12:47
Atualizado 28/01/2021 19:01

Política   PROTEÇÃO

Em mais uma iniciativa em prol da segurança das mulheres, a vereadora Nicole Weber protocolou um projeto para que bares, restaurantes e casas noturnas de Santa Cruz do Sul auxiliem clientes em situação de risco. Intitulado "Encontro Seguro", a proposta ingressará na Câmara de Vereadores na próxima segunda-feira (1º), na primeira sessão ordinária de 2021, e deve ser votada ainda no primeiro trimestre do ano. A iniciativa já é desenvolvida desde janeiro do ano passado pelo Dom Restaurante, situado na Rua Thomaz Flores. Relembre 

Caso o projeto seja aprovado, os estabelecimentos - após capacitação com o gabinete da vereadora e o Conselho da Mulher - deverão afixar nos banheiros femininos um aviso de que estão à disposição para ajudar as mulheres que, eventualmente, se sintam ameaçadas pelo seu acompanhante. "Como nós destacamos na justificativa do projeto, hoje muitas pessoas se conhecem pela internet ou por aplicativos com esse fim, e nessa dinâmica social, que é saudável e não deve ser condenada, a mulher acaba sendo o lado mais vulnerável", destaca.

Na justificativa, a vereadora pontua o baixo custo da iniciativa e a fácil aplicação por parte dos estabelecimentos comerciais, que futuramente poderão ser advertidos e multados caso não adotem a medida. Além do aviso no banheiro, o estabelecimento deverá estabelecer um código para o pedido de ajuda, que pode ser um item do cardápio ou qualquer outra palavra/frase. Ao pedir o item para um atendente, o mesmo deve acompanhar a mulher até a saída do local, chamar um transporte se for necessário e, ainda, se for de desejo da mulher e a situação exigir, acompanhar a cliente até a Delegacia de Polícia para fazer registro de ocorrência.

De acordo com Nicole Weber, essa era uma das principais propostas de campanha. "Eu recebo muitos pedidos de orientação por crimes sexuais (a maioria não vira registro - são as subnotificações), e muitos destes crimes já têm sinais durante o encontro num estabelecimento público. Logo, é uma medida para coibir o ‘risco’ de pegar carona de volta para casa, e de coibir uma possível violência ou desconforto. Esta é uma ocorrência silenciosa, mas quem está na linha de frente sabe o quanto é comum que mulheres passem por isso. O projeto é mais uma ferramenta de enfrentamento à violência contra a mulher e visa evitar muito sofrimento que pode partir de um encontro com o homem errado", explica. 


Foto: Divulgação
Iniciativa "Encontro Seguro" deve ser votada ainda no primeiro trimestre
Iniciativa "Encontro Seguro" deve ser votada ainda no primeiro trimestre