2020 foi o ano com menos acidentes fatais nas estradas gaúchas em 13 anos


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 10/01/2021 17:00

Geral   MORTES EM BAIXA

Com menos circulação de veículos nas rodovias do Rio Grande do Sul em função da pandemia, que provocou a adoção de medidas de isolamento e distanciamento social, as mortes decorrentes de acidentes diminuíram em 2020.

Em 13 anos, o Estado registrou o menor número de perdas de vidas. Entre 2007 e 2020, o ano mais fatal foi em 2010, com 1.948 acidentes fatais de janeiro a dezembro, somando 2.190 vítimas.
Dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS) mostram que os meses de abril e agosto de 2020 apresentaram o menor índice de acidentes fatais: 86 acidentes ao mês, ocorridos em vias gaúchas. Para efeito de comparação com 2019, em abril e agosto foram 121 e 110 ocorrências, respectivamente.

De janeiro a novembro de 2020 - os dados de dezembro ainda estão sendo contabilizados pelo Detran-RS - aconteceram 1.197 sinistros fatais, com 1.313 vítimas, ou seja, 157 mortes a menos do que no ano anterior. A natureza dos acidentes é colisão, com cerca de 33,1%. 

DADOS DA REGIÃO

Os municípios de Vera Cruz, Santa Cruz do Sul e Vale do Sol seguem a mesma tendência estadual, com redução no número de mortes no trânsito. Em 2020, ocorreram 17 mortes por acidentes, em um levantamento entre março e dezembro. A maioria das vítimas é do sexo masculino e estava na condição de condutor, seguida por motociclista. 

Embora os dados do último mês do ano ainda sejam parciais, a diminuição é significativa. No ano anterior, 31 pessoas perderam a vida em acidentes nos três municípios. Santa Cruz do Sul foi a cidade com maior índice: 22 ao todo. 

Conforme a Tenente Lucélia Carrão, da Brigada Militar de Vale do Sol, o movimento do trânsito é totalmente interligado à circulação de pessoas. “Com certeza houve a diminuição dos acidentes nos períodos em comparação à época em que não estávamos na pandemia”, destaca.

A Tenente realça que, apesar dos números apresentarem redução, com a retomada da normalidade o fluxo de veículos também aumenta. “O fluxo e a circulação de pessoas, tanto pedestres quanto motoristas vai aumentar. Com maior circulação, aumenta também a probabilidade de conflitos de circulação, ou seja, acidentes”, salienta.

 


Foto: Gabriel Fuelber/Jornal Arauto
Os números apontam que a queda nos acidentes fatais ocorreu em abril e agosto
Os números apontam que a queda nos acidentes fatais ocorreu em abril e agosto