"Nossa intenção é lutar por quem está indignado com a política", diz primeiro candidato eleito do Novo


Por: Portal Arauto
Publicado 18/11/2020 19:31
Atualizado 19/11/2020 08:27

Política   LEGISLATIVO

Um partido com processo seletivo para candidatos, que não usa dinheiro público para campanhas e não permite mais do que uma reeleição para cada candidato. O Novo chegou às eleições municipais 2020 em Santa Cruz do Sul com uma maneira diferente de fazer política e conseguiu, na primeira tentativa, garantir uma cadeira no Legislativo. O candidato Leonel Garibaldi, filho do ex-vereador santa-cruzense Nilson Garibaldi, concluiu o domingo com 1.111 votos - o 10º mais votado, à frente de outros nomes tradicionais do município. 

Sozinho na Câmara de Vereadores, o santa-cruzense levará para as sessões do próximo ano os ideais que o fizeram entrar para a política. "Desde as manifestações de 2013 que foi quando eu fui pra rua participar, eu vi que havia uma multidão de pessoas desgostosas com a política, assim como eu. Então vi a necessidade de nos envolvermos. A pressão popular tem um alcance, mas é pequena. Entendi que precisávamos para outro nível. Tínhamos que nos propor a fazer diferente. Nossa intenção é lutar por quem está indignado com a política", destaca. 

Garibaldi acompanhou por três anos as sessões da Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul, onde ocupará um lugar no próximo ano. "Lembro de uma tentativa de aumentar o número de vereadores de 17 para 19. Teve até aposta, na época, que conseguiriam. Mas estávamos lá e, no fim, nem tiveram coragem de propor isso", recorda. Além da análise da política em nível municipal, Garibaldi também esteve presente em diversos atos nacionais, seja acampado em Brasília ou participando de encontros do Novo em São Paulo.

Foi no Segundo Encontro Nacional do Novo, aliás, que Leonel Garibaldi percebeu que valeria a pena depositar a confiança e a dedicação no partido. Sigla que ele relata até esquecer, às vezes, tratar-se um partido político. "O Novo é uma ferramenta, tem uma estrutura totalmente diferente do tradicional. Atuamos na defesa da liberdade das pessoas trabalhar, para simplificar a vida e ter um Estado menos interventor", comenta. E então surgiu a vontade de trazer o Novo para Santa Cruz do Sul, um dos quatro municípios gaúchos a conseguir estabelecer um diretório para as eleições deste ano.

"É muito importante entender que o político não tem nada de especial"

Trabalhar para as pessoas e próximo das pessoas. É assim que Leonel Garibaldi imagina seus quatros anos junto à Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Sul. Um dos projetos que pretende propor, é instituir o gabinete dos bairros. "É basicamente colocar um gazebo uma vez em um fim de semana de todo mês para eu ficar à disposição das pessoas dos bairros. Precisamos ouvir os anseios e reivindicações", diz.

Além disso, o vereador eleito entende como fundamental a valorização da tribuna popular para que, conforme ele, o povo tenha voz dentro da própria casa. Comunidade com a qual ele quer ter uma relação próxima, sem diferenças. "É muito importante entender que o político não tem nada de especial. Temos que tratar os políticos como pessoas normais e cobrar. Quando me mandam que vão acompanhar meu trabalho, eu digo: acompanhem e me cobrem. Foi assim que comecei. Cobrando político a servir o povo. Servir as pessoas e não se servir delas", salienta. 

Com 37 anos, o advogado formado pela Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc) destaca que, embora tenha concorrido para deputado estadual em 2018, não planeja uma nova tentativa daqui dois anos. "Vou cumprir todo meu mandato de vereador. Entendo que se as pessoas cuidarem da sua própria casa, vamos ter uma cidade melhor, um estado melhor e um país melhor. Cuidar do próprio jardim é a melhor forma de transformar o Brasil inteiro. Meu objetivo não é trabalhar somente para quem votou em mim, mas sim para todos", ressalta.


Foto: Guilherme Bica/Portal Arauto
Das manifestações nas ruas, Leonel Garibaldi resolveu colocar-se à disposição para fazer diferente
Das manifestações nas ruas, Leonel Garibaldi resolveu colocar-se à disposição para fazer diferente