Menos de 50% dos alunos deve retornar às escolas estaduais na região


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 13/10/2020 20:00

Geral   EDUCAÇÃO

Acerca de uma semana para a retomada das aulas presenciais da rede estadual de ensino na região, que ocorre no dia 21 de outubro, as escolas, juntamente com a 6ª Coordenadoria Regional de Educação (6ª CRE)trabalham adequações para que o retorno dos profissionais e dos alunos seja realizado com segurança, seguindo os protocolos de prevenção ao coronavírus. Nesta etapa, voltam apenas os estudantes do Ensino Médio, mas o coordenador da 6ª CRE, Luiz Ricardo Pinho de Moura, adianta que o número de alunos não deve ser expressivo. Segundo ele, os levantamentos recebidos até agora pela CRE demonstram que menos da metade dos alunos da rede estadual deve voltar às salas de aula no Vale do Rio Pardo. 

Luiz explica que o número de estudantes a serem recebidos nas escolas impacta em decisões relacionadas ao transporte escolar e contratação de professores. “Os retornos que temos dos educandários até o momento nos levam a crer que, mesmo com algumas ausências de docentes que se enquadram no grupo de risco, não será necessária a contratação em grande escala de professores, já que o número de estudantes será menos expressivo”, avalia. “Mas esse processo de levantamentos ainda não está finalizado, então, tudo deve ser avaliado nos próximos dias e, a partir disso, faremos adequações, como de quadro de funcionários e professores”, acrescenta. 

Caso seja necessária a abertura de vagas para contratação de docentes, o coordenador da 6ª CRE esclarece que o processo seletivo não é demorado, podendo durar em média três dias.

PREPARATIVOS

Conforme a 6ª CRE, profissionais de apoio, responsáveis pela higienização e a merenda, estão recebendo orientações para a execução dos serviços. Quanto à merenda, esclarece que serão adotados protocolos diferenciados, com cardápio especial, levando em conta os alimentos licitados na merenda, bem como a realização da refeição de forma individual, sem que o refeitório seja utilizado. Entre as atividades de preparação para a volta às aulas, os educandários da região estão realizando, nesta semana, reuniões pedagógicas e de orientação com professores e funcionários. 

Nem todos os municípios vão disponibilizar o transporte escolar

Em relação ao transporte escolar, o coordenador da 6ª CRE, Luiz Ricardo Pinho de Moura, afirma que alguns municípios se mostraram favoráveis em disponibilizar o serviço, já outros entendem que os custos para isso são inviáveis, se levado em conta o número de alunos que vão utilizá-lo. Luiz salienta que os municípios não são obrigados a disponibilizar o transporte – tratando-se de uma avaliação individual – e que nos locais onde não houver o serviço, os estudantes permanecerão sendo assistidos com aulas remotas.

O secretário de Educação de Vera Cruz, Cláudio Stoeckel, explica que neste momento é inviável que o transporte seja fornecido, já que a retomada das atividades presenciais na rede pública municipal não tem previsão de volta. “Fizemos levantamento juntamente com a 6ª CRE, que nos repassou informações em relação aos alunos que teriam interesse em voltar e aos roteiros. Em algumas localidades são de cinco a 10 alunos e, então, é complicado transportar apenas essa quantidade em cada local”, esclarece. No município, apenas a Escola Vera Cruz, o Poli, conta com Ensino Médio e deve receber os estudantes a partir do dia 21. “Se formos ver a situação do Poli, no turno da noite, apenas 15 alunos que vão retornar precisam de transporte e eles são divididos em diversas localidades do interior, dois de Ferraz, um de Andréas e assim por diante. Por esse motivo fica inviável”, acrescenta Cláudio, que frisa que a Secretaria deve avaliar nos próximos dias a situação, levando em conta a possibilidade de retorno das demais escolas estaduais, bem como dos educandários do município. 

VALE DO SOL

A responsável pela pasta em Vale do Sol, Deisi Blasi dos Santos, afirma que a maioria dos alunos das escolas estaduais do município utiliza transporte terceirizado e, como o retorno será apenas de parte dos estudantes, a empresa não irá disponibilizar o transporte, pois não serão cobertos os custos mínimos necessários. Nesta etapa, apenas a Escola Guilherme Fischer retorna às atividades presenciais. “Recebemos uma lista da 6ª CRE com os alunos que iriam precisar de transporte escolar para o retorno, porém, a listagem não especifica o nível de cada aluno, além de serem poucos e cada um em uma ponta do município, o que dificulta ainda mais a organização do transporte, considerando que cada nível terá liberação em datas diferentes. Solicitamos mais informações para CRE, para estudar a possibilidade de disponibilizar o transporte”, frisa. 

SANTA CRUZ DO SUL

Já na terra da Oktoberfest, o transporte escolar será disponibilizado aos estudantes que retornarem às salas de aula no dia 21, conforme a secretária de Educação, Juliana Bach. Dessa forma, ela explica que um levantamento está sendo finalizado pela pasta, juntamente com a 6ª CRE e os educandários do município, para identificar quantas crianças vão necessitar do serviço, bem como o trajeto a ser percorrido pelos coletivos. Em Santa Cruz, contam com Ensino Médio as escolas Ernesto Alves de Oliveira, Willy Carlos Frohlich, José Mânica, Professor Affonso Pedro Rabuske, Monte Alverne, Professor Luiz Dourado, Alfredo José Kliemann, Estado de Goiás, Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora da Esperança e Santa Cruz.


Foto: Jornal Arauto / Taliana Hickmann
A partir do dia 21, parte dos alunos volta a ocupar classes
A partir do dia 21, parte dos alunos volta a ocupar classes