Escolas estaduais da região retornam aulas presenciais só após 21 de outubro


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 06/10/2020 07:14
Atualizado 06/10/2020 08:33

Geral   EDUCAÇÃO

Está permitido a partir do dia 13 de outubro, o retorno das aulas presenciais da rede estadual de ensino, nesta etapa, apenas com alunos do Ensino Médio. Logo que divulgada, a notícia gerou diversas especulações por parte da comunidade escolar na região e uma série de dúvidas, tais como: todos os estudantes terão de retornar às salas de aula? Novos professores e funcionários serão contratados para substituir os que se enquadram no grupo de risco? Será ofertado transporte escolar pelos municípios? O que será feito para evitar aglomerações nos espaços escolares?

Contudo, segundo o coordenador da 6ª Coordenadoria Regional de Educação (6ª CRE), Luiz Ricardo Pinho de Moura, tudo se encaminha para que esse retorno nos educandários do Vale do Rio Pardo aconteça somente depois do dia 21 de outubro. “Há uma série de decisões que precisam ser tomadas, que dependem, por exemplo, do número de alunos que voltarão para as salas, bem como orientações a serem repassadas às escolas para que os estudantes sejam recebidos da melhor forma possível e com segurança”, avalia Luiz. 

De acordo com a Secretaria de Educação do Estado, o formato do ensino será no modelo híbrido, com aulas presenciais e remotas. Os alunos terão aulas presenciais em revezamento, com a divisão da turma, tendo presencialmente ao mesmo tempo no máximo 50% dos estudantes. A oferta do ensino presencial será para todos os alunos, no entanto, a decisão de levar os filhos ou não fica a cargo dos pais e responsáveis. 

Conforme Luiz, os educandários vão poder optar pelo revezamento um dia sim, um não, semanalmente ou quinzenalmente. Para alinhar essa retomada, a 6ª CRE realizou ontem uma reunião virtual com todas as diretorias das 96 escolas estaduais dos 18 municípios da região. No encontro online, foram repassadas orientações relativas à abordagem pedagógica e administrativa, competências dos Centros de Operações de Emergenciais (COEs) locais, sanitização, acolhimento aos alunos e à matriz curricular. “Sabemos que um dos maiores anseios é relacionado à sobrecarga de trabalho dos professores. No entanto, salientamos que eles não irão dar aulas remotas e presenciais no mesmo dia. Por exemplo, podemos levar em conta uma turma com 20 alunos, em que 10 terão aulas remotas e a outra parcela terá aulas presenciais. Ambos os grupos terão aula no mesmo horário, no entanto, professores diferentes estarão lecionando, um na escola e outro pelo computador. Enquanto uma parte dos alunos terá aula sobre literatura, os outros 10 vão aprender sobre matemática, assim os professores farão um revezamento”, esclarece. 

Transporte escolar e contratação de professores estão entre as demandas

Para a retomada das aulas presenciais, a Secretaria de Educação do Estado afirma que será realizado um investimento extra na ordem de R$ 270 milhões para aprendizagem, capacitação, aquisição de equipamentos de proteção e materiais de desinfecção, além da contratação de professores e profissionais de apoio, como serventes e merendeiras, para suprir a demanda. Nesse sentido, o coordenador da 6ª CRE, Luiz Ricardo Pinho de Moura, explica que está sendo realizado um levantamento do número de professores e de profissionais de apoio que são do grupo de risco e não voltarão às atividades presenciais na região. “Até o momento, tem se dado agilidade no levantamento dos profissionais de apoio, mas as escolas ainda estão informando sobre o número de docentes. A prioridade de contratação será inicialmente para os funcionários da limpeza, já que o reforço à higiene dos educandários será um dos primeiros cuidados tomados”, salienta. 

Em relação ao transporte escolar, Luiz garante que ele será disponibilizado e explica que a 6ª CRE está em contato com as Prefeituras. No momento, segundo ele, é aguardado o levantamento sobre o número de alunos que deve retornar às escolas para organizar o funcionamento do transporte e itinerários.

FOCO NA HIGIENE 

Os aspectos relacionados à higiene, conforme protocolos sanitários, também estão tendo atenção, conforme Luiz. Inclusive, nesta semana, nos dias 8 e 9, as escolas da rede estadual da região irão receber Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs) e materiais de desinfecção, como máscaras, álcool em gel, termômetro, luvas descartáveis e produtos de higiene.


Foto: Arquivo Jornal Arauto
A partir do dia 21, alunos poderão voltar às escolas
A partir do dia 21, alunos poderão voltar às escolas