Pesquisa estima que 11,8 mil pessoas já foram infectadas pelo coronavírus no Vale do Rio Pardo


Por: Portal Arauto
Publicado 04/09/2020 15:32
Atualizado 04/09/2020 16:14

COVID 19   COVID-19

A estimativa é de que quase 11.827 mil pessoas já tiveram contato com o novo coronavírus e adquiriram anticorpos no Vale do Rio Pardo. O dado é resultado da terceira rodada da pesquisa com testes rápidos realizada na região. Os resultados foram divulgados nesta sexta-feira (4). Encomendada pelo Consórcio Intermunicipal de Serviços do Vale do Rio Pardo (Cisvale), em parceria com a Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), a pesquisa, que terá ainda uma quarta fase tem apoio da Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e da Philip Morris Brasil. 

O número representa aumento em relação aos dados do levantamento anterior,  quando a estimativa apontou 10,4 mil infectados. De acordo com o médico infectologista Marcelo Carneiro, foram aplicados 1.063 testes em 14 municípios da região entre os dias 29 e 30 de agosto.Desse número de testes, a presença de anticorpos foi detectada em 35 deles (13 na zona rural e 21 na zona urbana), um pequeno aumento se comparado a pesquisa anterior, que teve 31 resultados positivos.

Os dados divulgados também apontam que para cada caso existe, aproximadamente, 5 casos não notificados.

Mais resultados

A pesquisa também apontou que 63% conseguem fazer o isolamento social, 92,7% usam máscara ao sair de casa e 66% sai apenas para atividades essenciais. Já 4,7% dos entrevistados teve algum morador do domicílio que perdeu o emprego durante a pandemia. 18,7% tiveram suspensão de contrato ou redução da jornada de trabalho. 

O levantamento também aponta que 40% dos que apresentaram teste positivo sentiram pelo menos algum dos sintomas da doença. A maioria parte desse percentual sentiu ou dor de cabeça, ou tosse ou coriza.

A próxima etapa da pesquisa está marcada para os dias 11 e 12 de setembro


Foto: Arquivo/Portal Arauto
Pesquisa estima que 11,8 mil pessoas já foram infectadas pelo coronavírus no Vale do Rio Pardo