Como deve ser o retorno das aulas em Vera Cruz e Vale do Sol


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 04/09/2020 07:10
Atualizado 04/09/2020 07:23

Geral   EDUCAÇÃO

Mesmo o Governo do Estado tendo autorizado e proposto um calendário de retorno gradual das aulas presenciais a partir de terça-feira, dia 8 de setembro, para a Educação Infantil, o Vale do Rio Pardo descartou essa possibilidade de volta na próxima semana. Em reunião da Amvarp, a região acatou a possibilidade de retomada dependendo da realidade cada município, mas sem data definida. Dessa forma, a reportagem do Grupo Arauto contatou os secretários de Educação de Vera Cruz e Vale do Sol para entender como e quando isso deve ocorrer nos municípios.

O responsável pela pasta em Vera Cruz, Cláudio Stoeckel, informa que no município não há previsão alguma de retorno, em qualquer uma das etapas propostas pelo Governo do Estado. A certeza é que, por enquanto, as EMEIs não voltarão de forma presencial. “Não vamos botar em risco a saúde e a segurança das crianças, famílias e profissionais”, frisou. No entanto, o Município vai autorizar as escolas particulares que atendem Educação Infantil a reabrirem, após autorização do COE Municipal acerca do Centro de Operações do estabelecimento de ensino, assim como um plano de contingência para prevenção, monitoramento e controle da Covid-19. Stoeckel acredita que esse retorno não seja em setembro, mas os educandários particulares estão em diálogo interno para tomar a decisão. Ainda não há nada definido. 

EFEITO SANFONA?
De qualquer modo, frisa o titular da Educação na capital das Gincanas, como a região esteve recentemente em bandeira vermelha, é preciso permanecer duas semanas na faixa mais branda (amarela ou laranja) para ser autorizado o funcionamento. Com isso, só podem reabrir a partir do dia 14 de setembro as particulares da Educação Infantil. O que pode vir a acontecer, mesmo reabrindo, é ter que fechar a escola por causa de nova bandeira vermelha. O vai e volta também causa apreensão e confusão. “O governo liberou, mas a autonomia para decidir é dos municípios. E os pais devem saber que têm a opção de levar seus filhos apenas quando sentirem-se seguros, não há obrigação”, reforça o gestor.

VALE DO SOL
Em Vale do Sol, nada retornará de forma presencial em setembro e, após, isso será avaliado com gestores, Conselho da Educação, COE Municipal, famílias e escolas, inclusive por causa da reorganização do transporte escolar. A secretária da Educação, Deisi Blasi dos Santos, afirma que seguramente o retorno não iniciará pela Educação Infantil, mas sim pelos anos finais do Ensino Fundamental. Mês a mês a situação será avaliada para um retorno seguro, com possibilidade do mês de outubro, mas depende de uma série de fatores, pela consulta com todos os envolvidos, aumento ou redução de casos de coronavírus, entre outros.


Foto: Arquivo Jornal Arauto
Em Vale do Sol, retorno não será pela Educação Infantil
Em Vale do Sol, retorno não será pela Educação Infantil