“Não me vejo longe daqui”, diz Padre que escolheu a tranquilidade de Vale do Sol para se dedicar a vocação


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 06/09/2020 07:00
Atualizado 06/09/2020 07:23

Geral   SOSSEGO DO INTERIOR

Da vida agitada de São Paulo à tranquilidade de Vale do Sol. Assim tem sido para o padre Rafael Henrique Toillier, desde a sua chegada à Paróquia São José. Natural de Monte Alverne, no interior de Santa Cruz do Sul, quando pequeno assumia a função de padre nas brincadeiras de criança. Nas tradicionais festas juninas que aconteciam na época do Ensino Fundamental, Toillier era o encarregado de abençoar os noivos durante a encenação do casamento caipira. Para ele, estes foram alguns sinais que o despertaram para a vocação.

Contudo, ao longo do Ensino Médio, a aspiração para ser pároco se ausentou e considerou tornar-se piloto de avião e fisioterapeuta. Ao concluir o 3º ano, participou de um seminário na Catedral São João Batista, em Santa Cruz do Sul, ao mesmo tempo em que cursava Filosofia na Unisc, e, passo a passo, a vontade ressurgiu. Daí em diante, cursou Teologia em Viamão e percorreu diversos municípios, atuando em paróquias de Anta Gorda, Arvorezinha, Arroio do Meio, entre outras localidades pelo interior gaúcho.

IDA A SÃO PAULO
Em novembro de 2015, um convite do bispo Dom Canísio Klaus para cursar mestrado em Direito Canônico, em São Paulo, mudou sua vida. Isso porque, acostumado com o sossego proporcionado por cidades menores, viu na viagem um grande desafio. “Após dias resistindo, compreendi que seria uma oportunidade para conhecer novas culturas”, destaca. Em 25 de fevereiro de 2016, o padre Rafael embarcou rumo à cidade grande. Vivendo na região metropolitana de São Paulo, estudou e celebrou missas em Osasco, Guarulhos e São Vicente. Teve ainda a oportunidade de conviver com religiosos de diferentes países, como Indonésia, Itália e Vietnã. “Não esperava viver em São Paulo e fiquei por quase três anos tendo experiências espetaculares”, enfatiza.

Com o título de Mestre na bagagem, ele retornou ao sul do país. Em novembro de 2019, recebeu a notícia de que residiria em Vale do Sol, cidade que não visitava desde 2003. “Em 1º de fevereiro de 2020 assumi como pároco. Voltei lá para o início, quando morava no interior, onde encontrava as famílias em suas casas para um almoço”, recorda.

Apesar da diferença de população entre as cidades, Toillier declara que no município vale-solense a experiência tem sido semelhante à vivida na metrópole. “Aqui pude colocar em prática atividades que desenvolvia lá e a receptividade tem sido excepcional”, frisa. Para ele, a vivência se resume em uma única palavra: fabulosa. “Antes, eu estava sempre em movimento e acostumado com o agito. Hoje, não consigo me imaginar longe daqui. Acredito que tenho a vida que muitos padres escolheriam”, arremata.


Foto: Jornal Arauto/Caroline Moreira
Padre Rafael atende as demandas das famílias vale-solenses desde fevereiro
Padre Rafael atende as demandas das famílias vale-solenses desde fevereiro