Inquérito do caso Timm deve ficar pronto até o final deste mês


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 02/08/2020 07:00
Atualizado 02/08/2020 18:55

Geral Polícia   VERA CRUZ

A investigação acerca da morte do proprietário de uma fábrica de barcos do interior de Vera Cruz segue nas mãos da polícia. Familiares e pessoas próximas de Gilson Celmar Timm, vítima de disparos de arma de fogo no dia 28 de junho, foram ouvidos, assim como perícias foram solicitadas. No entanto, o inquérito ainda não está concluído. Conforme o delegado Paulo César Schirrmann, titular da DP do município, a expectativa é de que até o final do mês os documentos sejam remetidos ao Poder Judiciário. “Essa é uma previsão, mas que pode mudar. No decorrer dos trabalhos, vamos identificando novas hipóteses e precisamos verificá-las. E isso leva tempo”, destaca.

Schirrmann prefere não detalhar mais etapas do procedimento, mas informou que os dois homens que se apresentaram na Delegacia no dia seguinte ao crime, contando como teria ocorrido a morte e alegando legítima defesa, seguem em liberdade. “Eles estão na cidade e colaborando com a investigação”, sublinhou ele, ao referir-se, portanto, que não há motivos para pedidos de prisão, por exemplo. Um desses homens é parente da vítima. O outro é amigo deste familiar. 

Os jovens contaram ao delegado que na noite do crime foram até a fábrica de barcos, localizada à margem da RSC-153, na localidade de Ferraz, e tiveram uma desavença com Timm. O dono da fábrica estaria de posse de uma arma e a teria perdido quando entrou em luta corporal com os homens. Um dos homens (o amigo do familiar de Timm) teria pego a arma e efetuado os disparos. O empresário morreu no local.


Foto Lucas Batista/Jornal Arauto
Crime foi registrado no dia 28 de junho, junto ao pátio de uma fábrica de barcos
Crime foi registrado no dia 28 de junho, junto ao pátio de uma fábrica de barcos