Polícia Civil investiga denúncia de maus-tratos com cachorros em Venâncio Aires


Por: Portal Arauto
Publicado 24/07/2020 10:02
Atualizado 24/07/2020 10:39

Polícia   CAUSA ANIMAL

Após a repercussão de uma denúncia de maus-tratos em um canil de Venâncio Aires, a Polícia Civil busca identificar os envolvidos na prática das ações. A situação foi exposta pela secretária de Trabalho e Assistência Social do Governo do Estado, Regina Fortunati, na noite desta quinta-feira (23), através de uma publicação nas redes sociais.

De acordo com a denúncia, cães da raça pitbull teriam sido alvos dos maus-tratos. "Assisti vídeos, longos e revoltantes, da tortura imposta aos animais, tanto os cães que são estimulados ao ataque, quanto outros animais de outras raças (cavalos, papagaio, pomba) que servem de cobaia e incitação a manipulação desumana", disse.

Ainda, segundo a denunciante, em uma ligação ao proprietário do canil, "ele não reconheceu que impõe sofrimento aos animais, citou que outros criadores e treinadores têm a mesma conduta, que não existe um propósito no tratamento e não reconheceu existir um objetivo na busca de disputas que geram brigas". De acordo com a secretária, o homem "também não reconheceu quão apurada é a audição dos cães a quem submete sistematicamente ao estouro de rojões".

Conforme o Delegado Titular da Delegacia de Polícia Civil do município (DPPA), Vinícius Lourenço de Assunção, serão adotadas medidas para responsabilizar os autores e também evitar novos episódios de maus-tratos. "O crime está previsto no artigo 32 da lei de crimes ambientais, prevendo pena de prisão de três meses a um ano de reclusão, além de multa. Por se tratar de delito considerado de menor potencial ofensivo pela lei brasileira, o fato gera o que se denomina de termo circunstanciado, devendo o mesmo ser encaminhado à justiça o mais brevemente possível", acrescenta.

Por parte da denunciante, o caso será encaminhado ao Ministério Público, e ao Departamento de Meio Ambiente e Conselho Regional de Medicina Veterinária .