Governo do Estado lança projeto de ampliação da testagem da população gaúcha


Por: Portal Arauto
Publicado 23/07/2020 14:02
Atualizado 24/07/2020 08:55

COVID 19   RASTREAMENTO DA COVID-19

Com o objetivo de ampliar o rastreamento e testagem diária da população gaúcha, o Governo do Estado lançou mais um programa de enfrentamento ao Covid-19: o Testar RS. O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite, durante live no Facebook na tarde desta quinta-feira (23).

Em uma parceria entre a Secretaria Estadual da Saúde (SES) e o Ministério da Saúde, o plano busca ampliar a realização de testes por meio do exame RT-PCR - que detecta a presença do vírus no organismo -  e diagnósticos em grandes proporções, permitindo acompanhar melhor a evolução da epidemia e orientando de forma ainda mais objetiva as tomadas de decisões. De acordo com Leite, a estratégia, que amplia de mil para sete mil os exames diários, será dividida em duas etapas. "Nosso objetivo é a testagem para a busca, rastreamento e identificação dos casos ativos no Estado. Na primeira etapa, que inicia nas próximas semanas, serão testados dois grupos prioritários, as instituições de longa permanência para idosos e os estabelecimentos de saude, além das pessoas com suspeitas gripais nos mais de 30 municipios com mais de 40 mil habitantes. Em agosto, vão ser testados casos sintomáticos e suspeitos em todo o Estado. Dessa forma, teremos um diagnóstico mais rápido para isolar essas pessoas mais rápidamente", explicou. Ainda, segundo Leite, com o programa será possível diminuir a transmissão comunitária, conhecer a incidência do vírus no território, reconhecer os perfis dos casos de Covid-19 no Estado e reduzir o crescimento da curva.

Conforme a secretária da Saúde, Arita Bergmann, a estruturação dos grupos para a testagem foi pensada pela quantidade de casos ou até surtos causados pela doença. "Iniciaremos a testagem nas ILPIs, pois queremos proteger os idosos e rapidamente identificar o vírus, para evitar situações mais graves. Da mesma forma com os hospitais, para que também os assintomáticos que circulam no mesmo espaço possam estar protegidos. Quanto aos municípios selecionados para a primeira fase, o critério foi a prevalência acumulativa de casos confirmados e óbitos nessas cidades, alem de 44% da população do Estado, residirem nesses municípios", expõe.

FORTALECIMENTO DE AÇÕES NA SAÚDE

Durante a live, também foram anunciados recursos para ações do governo envolvendo a saúde de pessoas em vulnerabilidade social. Serão R$5.459.000,00 destinados para povos indigenas, comunidde remanescentes de quilombos, saúde prisional, centro de triagem da Covid-19, saúde prisional, saúde mental e atenção básica, moradores de rua e Apaes, permitindo um cuidado maior e evitando a disseminação do vírus.


Foto: Divulgação/Agência Brasil