Pela segunda vez, região começa semana tentando reverter bandeira vermelha


Por: Portal Arauto
Publicado 20/07/2020 06:00
Atualizado 20/07/2020 08:26

Região   DISTANCIAMENTO CONTROLADO

A região de Santa Cruz, que engloba os municípios do Vale do Rio Pardo, inicia a semana tentando reverter a bandeira vermelha, imposta de forma preliminar pelo modelo de Distanciamento Controlado do Governo do Estado na última sexta-feira (17).

Já no sábado (18), a Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e os prefeitos da região se reuniram em assembleia e aprovaram um novo recurso, solicitando um retorno à bandeira laranja. O documento está entre outros 59 pedidos de reconsideração das bandeiras, que serão analisados pelo Gabinete de Crise nesta segunda-feira (20), quando também sairá a classificação definitiva para esta semana.

Além de destacar os três indicadores que apresentaram melhora e também as ações que estão sendo desenvolvidas pelos municípios, a Amvarp argumentou no recurso que, as principais internações nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI's) nos hospitais do Vale do Rio Pardo, são de moradores de outras regiões. Como a explicação do Estado para a bandeira vermelha recai principalmente na situação da macrorregião dos Vales, a entidade ainda se reuniu com os representantes dasa regiões de Cachoeira do Sul e Lajeado. Com isso, foi lançado uma nota conjunta, sustentando os mesmos argumentos quanto a questão de internações nos leitos de UTI.

Por determinação do prefeito Telmo Kirst, Santa Cruz do Sul também entrou com recurso municipal, além de apoiar o documento regional. 

Preocupação com surtos em clínicas geriátricas

O médico infectologista Marcelo Carneiro fez uma alerta para os casos de Covid-19 em instituições de Longa Permanência para Idosos (LPI). Segundo ele, a região pode permanecer com bandeira vermelha por um longo período se os surtos e óbitos relacionados às casas geriátricas não diminuírem. "É urgente que estas unidades reforcem as suas medidas de prevenção, caso contrário poderemos ter de fechar o comércio até o fim da pandemia. O número de óbitos é um indicador que não tem justificativa para recurso. É importante que os municípios fiscalizem de forma mais agressiva estes locais", destaca o médico.

Mesmo os municípios da Região 28 dentro da chamada regra 0-0, que não registraram internações ou óbitos nas últimas duas semanas (Gramado Xavier, Herveiras, Mato Leitão, Passo do Sobrado, Sinimbu, Vale do Sol, Vale Verde e Vera Cruz), e que poderão adotar protocolos previstos na bandeira laranja, confirmaram a participação na elaboração do recurso regional, enviando as ações que vem sendo feitas por eles junto à cada população. A Região 28 conta ainda em sua área de abrangência com Santa Cruz do Sul, Venâncio Aires, Rio Pardo, Candelária e Pantano Grande.

Pela segunda vez, região começa semana tentando reverter bandeira vermelha
(Foto: Arquivo/Portal Arauto)