Supervisor regional afirma que produtores não terão prejuízos com mudanças nas inspetorias veterinárias


Por: Portal Arauto
Fonte: Jornal Arauto
Publicado 18/07/2020 09:00
Atualizado 18/07/2020 12:37

Geral   DEFESA AGROPECUÁRIA

A reestruturação do serviço de defesa agropecuária do Estado, que deve ocorrer a partir de 25 de julho, tem preocupado produtores, sobretudo pelo medo de que o serviço fique desassistido em alguns municípios. A reorganização prevê que Inspetorias Veterinárias, como a de Vera Cruz, passem a ser denominadas como Escritórios de Defesa Agropecuária. Dessa forma, a unidade na capital das Gincanas, assim como as de Santa Cruz, Vale do Sol, Sinimbu, Herveiras e Candelária, terá como referência a inspetoria reorganizada em Santa Cruz do Sul. Mesmo assim, o supervisor regional, da 14ª Supervisão Regional de Rio Pardo, Amilcar Pereira Rêgo Neto, alerta que “os serviços oferecidos hoje nesses municípios terão continuidade, sem que os produtores sejam prejudicados”. 

Conforme Amilcar, a mudança atende à recomendação do Ministério da Agricultura para o movimento de retirada da vacina contra a aftosa no Estado, mas também a uma deficiência de servidores. “Alguns médicos veterinários atendem demandas em mais de um município, como acontece em Vera Cruz. Além disso, esses profissionais e ostécnicos agrícolas passam boa parte do tempo em atividades administrativas, quando deveriam estar disponíveis para o trabalho de campo”, explica. A fiscal estadual agropecuária na inspetoria de Vera Cruz, Giovana Rosa da Costa, reforça que para o serviço veterinário se qualificar é preciso que os profissionais da área técnica estejam focados. “Hoje, tenho de ficar na inspetoria fazendo o atendimento aos produtores que chegam. No entanto, não consigo me programar para visitar uma propriedade, pois preciso estar disponível aqui. Da mesma forma, se sou chamada para prestar serviço, tenho que me deslocar e fechar o atendimento na inspetoria”, frisa. 

Com a reorganização das inspetorias em escritórios, esse cenário tende a mudar, já que os médicos veterinários serão alocados nos municípios-sede - no caso de Giovana será na Inspetoria Veterinária de Santa Cruz. Dessa forma, vão continuar atendendo suas demandas específicas, focando na assistência aos municípios da região. Contudo, os produtores vera-cruzenses e vale-solenses podem ficar tranquilos, pois vão continuar sendo atendidos em seus municípios para realizar serviços como cadastro de controle animal e confecção de Guia de Transporte Animal (GTAS). Em Vera Cruz, por exemplo, essa orientação será realizada por um agente administrativo, que será incorporado na Secretaria de Desenvolvimento Rural. “A ideia é que esse funcionário já inicie uma fase de treinamento na próxima segunda-feira”, salienta o responsável pela Secretaria, Diego Halmenschlager. “Não sabemos se a reestruturação das inspetorias vai ocorrer de fato a partir do dia 25, mas se acontecer, esse profissional já vai estar pronto para atender a demanda”, salienta Diego.

Como vai funcionar a Inspetoria de Santa Cruz?

Amilcar explica que a 14ª Supervisão Regional de Rio Pardo terá, a partir do dia 25, seis inspetorias veterinárias alocadas nas cidades de Rio Pardo, Santa Cruz do Sul, Encruzilhada do Sul, Cachoeira do Sul, Venâncio Aires e Sobradinho.  Dessa forma, afirma que na unidade da terra da Oktoberfest haverá duas médicas veterinárias que vão atender as demandas do município, além das de Vera Cruz, Vale do Sol, Sinimbu, Herveiras e Candelária. Além das profissionais, o serviço será prestado por quatro técnicos agrícolas. “Duas dessas vagas já estão preenchidas por profissionais que atendiam nas inspetorias de Vera Cruz e Candelária”, explica ele, acrescentando que a equipe será composta, ainda, pela assessoria jurídica e por funcionários administrativos. “Dos 150 auxiliares administrativos que serão destinados às inspetorias do Estado, receberemos sete: um para cada inspetoria e um para a supervisão regional”, esclarece. 

Sobre a reestruturação, Amilcar frisa que é um processo em andamento e que o Departamento de Defesa Agrícola do Estado está atendendo cada supervisão regional para adequar essa questão. Assim, acredita que a mudança provavelmente vai ficar para depois do dia 25. “O serviço precisa estar totalmente estruturado e com o quadro de profissionais completo para ser de qualidade. No momento há algumas contratações em andamento, como as de técnicos agrícolas e ainda haverá as de médicos veterinários em algumas regionais. Além disso, tudo está sendo feito para que seja um processo menos traumático para os profissionais que prestam os serviços, já terão uma rotina de trabalho em outras cidades”, esclarece. “Acreditamos que o serviço será otimizado e de mais qualidade aos produtores a partir disso,  já que as diferentes áreas de atuação serão melhor assistidas”, afirma.


Foto: Arquivo Jornal Arauto
Para assistir produtores, inspetoria de Vera Cruz vai contratar agente administrativo
Para assistir produtores, inspetoria de Vera Cruz vai contratar agente administrativo