Justiça determina novamente que União pague o tratamento da pequena Juju


Por: Portal Arauto
Publicado 16/07/2020 14:30
Atualizado 16/07/2020 15:19

Geral   LUTA

A Justiça de Santa Cruz do Sul voltou a determinar que a União pagasse o medicamento para o tratamento de R$ 9 milhões da pequena santa-cruzense Júlia Cardoso Torres, portadora de Atrofia Muscular Espinhal (AME). De acordo com um dos advogados de defesa da Juju, Sandro Wiedenhoft, trata-se de uma vitória significativa no meio jurídico, porque mostra que o processo está evoluindo e mais perto do êxito ser alcançado. 

No fim do mês de junho a Justiça já havia concedido uma decisão provisória favorável ao custeio do tratamento da Juju. No entanto, logo depois a União recorreu da decisão que a obriga a custear tratamento. Agora, novamente devido à determinação do juiz de Santa Cruz do Sul, Eduardo Vandré Oliveira Lema Garcia, o Governo Federal tem a obrigação de pagar o tratamento.

Segundo o advogado Sandro Wiedenhoft, o juiz marcou uma audiência recentemente para que fossem apresentadas mais provas que comprovassem a necessidade do dinheiro para o tratamento da Juju. "Ele entendeu que não tendo mais documentos, fosse dada celeridade ao processo. Então saiu a decisão em que o juíz renovou os votos de que o valor para o tratamento é necessário o quanto antes", explica.

Agora, conforme o advogado, é aguardado um posicionamento da União que deve recorrer da decisão que a obriga a custear tratamento da pequena Juju. Ainda acrescenta que todas as ações realizadas em prol da criança irão continuar: "Até porque todo o valor arrecadado na campanha será utilizado para pagar o início do tratamento", comenta. 

Leia também:

Nove milhões de motivos para amar Juju 

Justiça concede ganho de causa para Campanha Ame Juju

União recorre de decisão que a obriga a custear tratamento da pequena Juju


Foto: Divulgação