Feed de Negócios

Haas Paletes investe em instalação de fábrica de Pellet em Venâncio Aires


Por: Portal Arauto
Publicado 07/07/2020 19:00

Feed de Negócios   INOVAÇÃO

O ramo madeireiro de Venâncio Aires irá se fortalecer ainda mais nos próximos meses. Isso porque a Haas Paletes irá investir em uma fábrica de Pellet, uma novidade para a região. A unidade, que será instalada na localidade de Linha Brasil até o final do primeiro semestre de 2021, vai trabalhar na transformação do resíduo (serragem e parte do cavaco), em combustível de alta qualidade para queima. “O produto ainda é pouco conhecido, mas tem grande procura e traz ótimos resultados aos seus usuários, tanto na economia quanto no processo e qualidade”, destaca o administrador da unidade, Charles Fengler.

Pioneira no mercado, a Haas trabalhou no início de suas atividades, com madeiras nativas da região. Sempre inovando e abrindo um leque para a construção civil, houve uma expansão da unidade para o Mato Grosso. Mais tarde, a empresa voltou sua produção para o setor de paletes e embalagens, com fornecimento baseado em florestas plantadas. Pensando nisso e em um modelo para o futuro, a empresa busca o desenvolvimento através de parcerias sérias, pessoas, parceiros e comunidade em geral. "Nos últimos anos, em nossas viagens de negócio, buscamos olhar várias possibilidades para o produto que trabalhamos e adaptar a nossa realidade. Criar novos produtos, adaptar nossos processos, capacitar pessoas, melhorar o ambiente onde estamos instalados, para que toda cadeia seja beneficiada", afirmou.

Ainda, de acordo com Fengler, o propósito da empresa é agregar qualidade e valor a um produto já existente, buscando facilitar e melhorar os processos dos clientes. “O produto tem inúmeras vantagens, pois facilita a operação, automação, padronização de quem utiliza o mesmo, trazendo ótimos resultados”, salienta. Além de fomentar a economia da cidade, a Haas Pellet irá gerar cerca de oito empregos diretos. “Toda a fábrica vai trabalha de forma automatizada, sendo necessário profissionais capacitados”, disse.

FOMENTO FLORESTAL

Buscando uma base de fornecimento regional para os próximos anos, a Haas Paletes também está investindo no projeto do Fomento Florestal. Através de parcerias com empresas e produtores locais, a ideia é apostar no cultivo de eucaliptos. “A intenção não é fazer com que o produtor altere seu cultivo tradicional, mas sim, acrescente uma nova cultura em áreas, que hoje não cultiva ou que possa servir como reserva”, explica Fengler.

No momento, a empresa trabalha catalogando as áreas que possuem plantio e possam ser parceiras, além de possuir condições de mecanização mínima para plantio e colheita e que estejam dentro da legislação. Para áreas ainda não plantadas e com interesse, será considerado locais em um raio de 30km da empresa. “Daremos todo acompanhamento técnico, mudas, fertilizante, defensivo e garantia de compra, por preço de mercado. O parceiro integrado da Haas, vai fazer a parte de implantação e cuidado da floresta, tendo acompanhamento em todos fases, por um período aproximado de 8 anos”, acrescentou.

Com o propósito de facilitar a produção e organização, visando que a empresa compra matéria prima de municípios a mais de 100km de distância, a ideia do fomento florestal é reduzir a distância de transporte, ter fornecimento constante, aumentar a participação no desenvolvimento da região, gerando emprego, renda e desenvolvimento de novas culturas. Ainda, conforme Fengler, não há um número exato de quantos empregos diretos e indiretos que serão gerados com esse projeto, mas será um número maior devido as funções que devem ser desempenhadas.

Em ambos os projetos, vantagens como diversificação da cultura, incremento na renda dos produtores do município, conhecimento de novas tecnologias e cuidados com a parte ambiental, além do desenvolvimento social e econômico, são destacadas pelos gestores da Haas, inclusive pelo proprietário, Júnior Haas. Para ele, a execução dos projetos em Venâncio Aires é sinônimo de alegria e responsabilidade. "Alegria, por pôr em prática uma pesquisa de 5 anos, em trazer para a região o biocombustível mais moderno atualmente, que alia economia, praticidade e sustentabilidade, que impactará direta ou indiretamente a vida de todas as pessoas. Responsabilidade pelo tamanho do projeto, por dar sequência a uma história de mais de meio século, que é responsável pelo sustento e desenvolvimento de milhares de pessoas”, avalia

Ainda, de acordo com Haas, a ideia é seguir com o trabalho sério, mantendo o foco em parcerias de longo prazo com trabalhadores, fornecedores, clientes e sociedade. “Vai dar certo e será um marco para a região”, finalizou






Fotos: Divulgação