Rigor em vistoria busca conter avanço do coronavírus em Rio Pardo


Publicado 29/06/2020 20:07
Atualizado 29/06/2020 20:08
COVID-19   CUIDADOS INTENSIFICADOS Fonte: Assessoria de Imprensa

Após o terceiro registro de óbito de uma paciente da Instituição de Longa Permanência de Idosos em Rio Pardo por coronavírus, a Vigilância Sanitária do município efetuou uma nova vistoria no local na tarde desta segunda-feira (29). Segundo o fiscal Élgio Lopes, desde o início da pandemia a Casa Geriátrica vem seguindo todas as normativas exigidas e, desde o primeiro caso positivado, investiu fortemente em Equipamento de Proteção Individual (EPI).

A prefeita Rosane Rocha solicitou uma reunião com a 13ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) para assegurar ao município mais segurança quanto ao trabalho que vem sendo feito no local a partir das medidas repassadas e reforçadas pela Secretaria Municipal de Saúde. Durante o encontro, que contou com a participação da Vigilância Sanitária e Epidemiológica do Município, Procuradoria, Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Municipal de Administração, o Plano de Contingência da Clínica Geriátrica foi repassado e alguns pontos reavaliados para que novas ações preventivas possam ser tomadas. Segundo a coordenadora da 13ª CRS, Mariluci Reis, os protocolos vindos da Secretaria Estadual de Saúde asseguram que as normativas de conduta foram seguidas, porém, novos ajustes serão feitos.

Apesar de permanecer em funcionamento, o espaço está atendendo somente os pacientes já internados. "Todos os funcionários que estão em contato com idosos positivados estão trabalhando com EPI apropriado e nenhum deles possui outra atividade profissional, apenas na geriatria", informou a Secretária Municipal de Saúde, Sucila Leipnitz. 

Até o momento, 13 exames foram realizados entre profissionais e pacientes. Desses, 8 positivaram, 3 vieram a óbito, 3 seguem em isolamento na clínica e 2 estão hospitalizados. "É preciso seguir os protocolos para a realização dos exames. Eles devem ser realizados dez dias após a apresentação dos sintomas, pois caso feitos de forma precipitada, corre-se o risco de termos um resultado incorreto", explicou a secretária.

Durante a semana as Vigilâncias Sanitária e Epidemiológica farão novos contatos com as demais geriatrias da cidade, a fim de reforçar informações e experiência de trabalho junto à instituição que apresentou o surto, para que nenhuma venha a registrar novos casos na cidade.

(Foto: Divulgação)







Corona - Aqui não passa!