Santa Cruz do Sul registra primeiro caso de dengue


Publicado em 22/05/2020 17:13 Atualizado em 22/05/2020 17:19 Geral   SAÚDE PÚBLICA Fonte: Assessoria de Imprensa

A Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), de Santa Cruz do Sul, confirmou o primeiro caso de dengue no município este ano nesta sexta-feira (22). A análise do exame foi feita pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), de Porto Alegre, que confirmou o resultado positivo. Trata-se de um homem, de 49 anos, morador do Centro. Ele está em casa e se recupera bem. Existe mais um caso suspeito aguardando resposta.

No último dia 12, o homem procurou o Hospital de Campanha pela primeira vez, acreditando estar com Covid-19, já que apresentava sintomas como febre, cefaleia e mialgia. Ele retornou no dia 14 para uma nova consulta. Como não melhorou, no dia 18 foi encaminhado para a Vigilância Epidemiológica e fez coleta de sangue. Durante este tempo permaneceu em quarentena. A orientação para quem estiver com suspeita de dengue é procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência.

Em 2019, foram notificados 55 casos de dengue no município. O primeiro foi confirmado no mês de abril, outros 24 em maio e mais 21 em junho. No segundo semestre os números começaram a cair, foram notificados 5 no mês de julho e mais 4 em agosto.

Porém agora, com a volta das chuvas, o que propicia a eclosão dos ovos do Aedes aegypt, o risco de surgimento de novos casos aumenta. “É necessário que as pessoas intensifiquem os cuidados e não deixem água parada. Estamos saindo de um período longo de estiagem, ou seja, os ovos eram depositados pela fêmea mas não eclodiam. Com o retorno das chuvas o ambiente torna-se propício para a disseminação do mosquito”, explicou a coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Sesa, Luciane Weiss Kist.

Prevenção

Diariamente os agentes de endemias saem a campo para fazer varreduras nos bairros, porém quando um caso de contaminação aparece, as atividades têm como foco um raio de 150 metros do local. Após concentrarem-se no Centro, os agentes retornam agora para o Bairro Avenida. “Esperamos que com a chegada do frio, os casos não aumentem. Seria bom que as pessoas aproveitassem este momento de quarentena, quando estão mais tempo em casa, para cuidarem dos seus pátios”, disse o coordenador do Departamento de Combate à Endemias, Jonathan Voges.

Jonathan afirma que uma vez por semana as visitas são feitas na borracharias e oficinas mecânicas, locais mais vulneráveis à contaminação. Desde 2016 Santa Cruz do Sul é considerado município infestado.

PortalArauto
(Foto: Divulgação)