Arauto Saúde: as varizes podem ser tratadas em consultório?


Publicado 09/05/2020 08:00
Atualizado 12/05/2020 12:37
Geral Arauto Saúde   SAÚDE Fonte: Jornal Arauto

Os problemas vasculares são muito prevalentes na população, mas hoje em dia, cada vez mais eles estão sendo tratados sem a necessidade de levar o paciente ao bloco cirúrgico. Isso é o que afirma a cirurgiã vascular Kelly Tatsch Zambarda, entrevistada desta semana do Arauto Saúde. Segundo a médica, varizes são vasos doentes (visíveis ou não a olho nu), que precisam ser tratados, não apenas pela questão estética, mas também pelas complicações que desencadeiam - entre elas, o surgimento de feridas (úlceras). Por terem um fator de risco genético, Kelly esclarece que mesmo que o indivíduo se mantenha dentro do peso ideal ou faça uso de meia elástica, pode desenvolver a aparição de varizes nos membros inferiores.

A cirurgiã alerta que é preciso dar atenção aos vasos menores - de um a dois milímetros e visíveis a olho nu -, pois geralmente eles se originam de veias um pouco maiores, que se localizam em um sistema mais profundo. “A gente precisa investigar o sistema venoso superficial e o profundo, à procura de algum refluxo, para saber se isso vai indicar que o paciente necessita de um tratamento mais invasivo ou não”, reforça. Da mesma forma, Kelly lembra que a trombose, um entupimento venoso que causa inchaço desproporcional e é associado a bastante dor, também exige que o paciente busque atendimento médico.
Entre os sintomas de doenças venosas, ela afirma que o paciente geralmente sente um peso muito grande nas pernas e no pé no final do dia, podendo sofrer, ainda, com dor, inchaço no pé ou no tornozelo, formigamento na perna e refluxo na safena.  

Em relação ao tratamento, a médica frisa que com as novas tecnologias, como o uso do laser, ultrassom e medicações esclerosantes, o problema pode ser tratado, até em caso de vasos maiores, dentro do consultório. Entre as vantagens, evitam-se a internação prolongada e um repouso indesejado do paciente. “Através da espuma de polidocanol, conseguimos fazer o tratamento de vasos maiores dentro do consultório”, diz. Kelly reforça, ainda, que a pessoa com varizes deve procurar um cirurgião vascular e realizar um eco-doppler. “Esse exame vai nortear o tratamento para que seja feito um planejamento melhor sobre os cuidados com esse paciente”, completa. 

 

(Foto: Divulgação)







Corona - Aqui não passa!