Crimes contra a vida mantêm queda nos sete primeiros meses de 2018


Publicado em 10/08/2018 19:59 Atualizado em 10/08/2018 20:01 Polícia   SEGURANÇA PÚBLICA Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Entre janeiro e julho deste ano, os crimes contra a vida mantiveram a tendência de queda no Rio Grande do Sul, em comparação com o mesmo período de 2017. Os dados estatísticos da criminalidade foram divulgados nesta sexta-feira (10) pela Secretaria da Segurança Pública e mostram uma redução de 28,2% nos índices de latrocínio e 24,5% nos homicídios.

A redução do número de vítimas fatais nos indicadores de homicídio doloso também se manteve, chegando a 23,7% no estado e 16,2% na capital – um total de 426 mortes a menos no Rio Grande do Sul, e 67 vítimas a menos em Porto Alegre, em comparação aos sete primeiros meses de 2017.

Para o secretário Cezar Schirmer, os dados refletem o trabalho conjunto entre as forças policiais e a parceria com a iniciativa privada. “O trabalho em parceria com os municípios, através do Sistema de Segurança Integrada (SIM), e o reforço no efetivo das instituições vinculadas estão possibilitando a redução da criminalidade", afirma.

Ao todo, 17 indicadores são analisados. Eles representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. No âmbito estadual, estelionato, roubo de bancos e estupro de mulheres registraram aumento de 0,7%, 7,5% e 4,4%, respectivamente.

Confira, abaixo, a relação completa dos indicadores do estado:

- Homicídio doloso: -24,5%
- Latrocínio: -28,2%
- Furtos: -11,1%
- Abigeato: -27,7%
- Furto de veículo: -15%
- Roubos: -21,5%
- Roubo de veículo: -7,9%
- Estelionato: 0,7%
- Furto de bancos: -29,3%
- Roubo de bancos: 7,5%
- Furto de comércio: -18,2%
- Roubo de comércio: -29,1%
- Roubo de usuários de transporte coletivo: -50,7%
- Roubo de profissionais de transporte coletivo: -34,5%
- Ameaça contra mulheres: -4,4%
- Lesão corporal contra mulheres: -5,2%
- Estupro de mulheres: 4,4%

PortalArauto
No âmbito estadual, estelionato, roubo de bancos e estupro de mulheres registraram aumento (Foto: Rodrigo Ziebell/Secretaria de Segurança Pública/ Divulgação )







Copyright © 2016 Portal Arauto - www.portalarauto.com.br DB