Conheça a história de Davi, o agricultor que investiu alto em meio à pandemia

Conheça a história de Davi, o agricultor que investiu alto em meio à pandemia


Publicado 11/07/2020 07:00
Região   AGRICULTURA Fonte: Assessoria de Imprensa

Em meio às exuberantes paisagens de Cerro Alegre Alto, interior de Santa Cruz, um garoto com apenas 11 anos de idade iniciou sua trajetória no campo. Depois de se mudar com seus pais do interior do município de Sinimbu, cresceu observando os pais, Nilda e Osmar, em como lidar com a terra, e em especial no cultivo do fumo e do milho. 

Hoje, aos 39 anos, é na Travessa Fritzen, na mesma localidade em que cresceu, que há uma placa com seu nome em letras maiúsculas: Davi de Moares Gass, o que significa que se trata de um produtor de leite em grande escala. 

Mas como em quase tudo na vida requer dedicação e, especialmente, coragem, a trajetória de Davi para chegar aonde está hoje começou a ser construída ainda muito jovem. E com muita determinação. Após prestar o serviço militar, retornou para casa para ajudar seus pais. E uma de suas tarefas era a de auxiliar dona Nilda, todas as manhãs, na ordenha das vacas. Na época, há vinte anos, a produção era de vinte litros de leite por dia, ou seja, o suficiente para o consumo da família, e o que sobrava era posto fora. 

Até que um dia, o tio, Florisbaldo, deu uma sugestão. “Davi, quem sabe tu começas a vender o leite que sobra na cidade”. O jovem, então com 20 anos, começou a vender o produto, em garrafas de litro, de porta em porta, em Santa Cruz. E essa lida, como ele diz, de sair de moto lá do interior todas as manhãs para comercializar leite na cidade, durou seis anos. 

Em 2004, aos 23 anos, ao adquirir uma propriedade junto com a esposa, Sandra, já iniciou sua pesquisa via internet sobre as possibilidades de produzir leite em grande quantidade. Enquanto isso, continuava na lida do fumo e do milho. 

Sistema Compost Barn

Em 2020, Davi Gass resolveu tomar coragem em fazer o que sempre sonhou: investir na produção leiteira. Com o apoio da Secretaria de Agricultura, através da melhora dos acessos e do serviço de terraplanagem, ele deu os primeiros passos para isso se concretizar. “O prefeito Telmo Kirst sempre apoiou os produtores para a diversificação no meio rural, melhorando os acessos e incentivando o agronegócio”, explicou o secretário da pasta, Tiago Staub. 

Um galpão de 1.380 metros quadrados foi erguido e 52 vacas leiteiras, de raça holandesa, estão confinadas, ampliando significativamente a produção. Ainda segundo o secretário, o sistema adotado por Davi é inovador no meio rural, possibilitando aumento de produtividade e longevidade do animal. “Esse sistema chama-se compost barn, que é quando o gado fica confinado 24 horas por dia, em uma grande área de cama comum, formada por serragem, que proporciona conforto ao animal e melhora os índices de produção”, explicou. 

De acordo com Davi, a média de produção é de 1.600 litros por dia. “Ordenhamos as vacas duas vezes ao dia. É um trabalho que requer tempo e cuidado o tempo todo”, conta. Um investimento que, segundo ele, valeu a pena. “Agora tenho mais uma alternativa de renda, aprendi muito sobre produção de leite e é uma área que gosto de trabalhar”, finaliza.

Foto: Matheus Prestes
Foto: Matheus Prestes