2018: o ano que não terminou


Publicado em 26/11/2018 Atualizado em 26/11/2018 08:24

Pode o torcedor viver um ano de conto de fadas? Claro que pode, mas melhor ainda se esse conto for real e não apenas imaginário. E tenho certeza que o Avenida vive em 2018 o melhor ano de sua história de quase 75 anos.

O ápice aconteceu neste domingo, com a inédita conquista da Copa Wianey Carlet. O fechamento de uma temporada que iniciou inesquecível com a histórica campanha no Gauchão no primeiro semestre, no qual atingiu o 4º lugar na competição. E que culminou com a campanha invicta na Copa Wianey Carlet, e a conquista do título inédito.

As consequências desta temporada ímpar são muito grandes. Primeiro, 2018 não termina agora. O que o Avenida fez este ano, reflete na próxima temporada, com as vagas na Série D Nacional, a Copa do Brasil e a disputa do título da Recopa Gaúcha contra o campeão gaúcho, o Grêmio. Ou seja, 2019 será uma sequência daquilo que foi este ano. E o Avenida tentará provar que pode mais. Serão quatro ou cinco competições que o clube irá participar - caso jogue a Copinha no segundo semestre.

Em segundo lugar, a exposição que o clube e, a cidade irão receber no campo esportivo. O slogan do município “Viver aqui é bom demais” se aplica muito bem para o Avenida, que vai atrair o olhar de todo o Brasil para cá, em proporção talvez igual quando o Corinthians esteve presente no cenário do basquete nacional. 

Está na hora da cidade - e porque não, a região - abraçar o Avenida. Não me refiro ao poder público, mas ao torcedor, ao amante do futebol, ao empresariado. Na próxima temporada, o clube precisa ainda mais do aporte financeiro para não apenas representar, mas também, ser protagonista mais uma vez nas competições que participar.

É o nome da cidade que está em jogo e um time qualificado custa caro. Para tanto, as várias formas de ajudar estão postas: como sócio, indo ao estádio pagando o seu ingresso ou aliando a sua marca ao Avenida. Tenho certeza que esse ponto será decisivo para o clube dar um passo adiante no processo de amadurecimento profissional.

Vão ser necessários investimentos em um grupo de jogadores maior – até para suportar bem as várias competições – e numa estrutura mais qualificada, além de dispender de um volume maior de recursos no orçamento para viagens. Por isso, chegou a hora de apoiar, de estar ao lado.

Parabéns, avenidenses. Salve Avenida!

Jacson Miguel Stülp - Jornalista

PortalArauto
Guilherme e Jair Eich, dois dos dirigentes mais vitoriosos da história do Avenida (Guilherme Bica/Arauto)





Jacson Miguel Stülp

Jacson Miguel Stülp, jornalista de formação, especializado em Comunicação Empresarial e Marketing. Atua no meio do esporte há 20 anos como repórter, editor, setorista, assessor de imprensa e devorador de mídia esportiva. É autor, entre outras coisas, do livro Orgulho Centenário, que conta os 100 anos do FC Santa Cruz.




Copyright © 2016 Portal Arauto - www.portalarauto.com.br